Capa » Notícias » Entrevista – Dia da Obesidade – Obesidade é uma doença sem cura, mas com tratamento

Entrevista – Dia da Obesidade – Obesidade é uma doença sem cura, mas com tratamento

Considerada uma epidemia global, a obesidade possui tratamentos clínicos, endoscópicos e cirúrgicos

A obesidade é uma preocupação mundial. Tanto que ganhou um dia para alertar sobre o problema. Em 11 de outubro, é celebrado o Dia Mundial da Obesidade e o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade. Classificada como uma doença e considerada uma epidemia global, ela caracteriza-se pelo acúmulo de gordura no corpo. É a causa ou o motivo de agravamento de diversas outras doenças, que reduzem a qualidade de vida, diminuem a expectativa de vida e até podem levar à morte. O cirurgião bariátrico Dr. Admar Concon Filho, do Departamento Científico de Endoscopia da SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas), explica melhor o que é a doença, quais problemas ela pode causar e como é o tratamento.

O que causa a obesidade?

Basicamente, ela é causada por um desequilíbrio entre a ingestão alimentar e o gasto corporal de energia, ou seja, se você consome mais calorias do que gasta, vai acumular gordura. Mas o que causa essa vontade de comer além do que necessitamos? A pessoa obesa, na maioria das vezes, possui uma disfunção no hipotálamo, uma região do cérebro responsável por equilibrar as funções internas, principalmente dos sistemas nervoso e endócrino, e o ambiente. É a região que regula a fome e a saciedade. Portanto, quando há um desequilíbrio, o indivíduo demora mais para perceber que já está satisfeito, o que o leva a comer muito mais que o necessário. Isso mostra que a obesidade não é desleixo e nem falta de força de vontade.

Quando uma pessoa é considerada obesa?

Para saber se uma pessoa é obesa, não podemos considerar apenas o seu peso. É necessário avaliar a proporção entre seu peso e sua altura. Isso é feito através do IMC (Índice de Massa Corpórea), que é o peso dividido pela altura ao quadrado. Se o resultado for acima de 25, a pessoa está com sobrepeso. Acima de 30, com obesidade grau 1; acima de 35, com obesidade grau 2 e, acima de 40, com obesidade grau 3. A obesidade é preocupante em todos os estágios, mas, obviamente, quanto maior o IMC, mais grave a situação.

Por que a obesidade é tão preocupante?

A obesidade, por si só, é uma doença. Então, não existe “gordinho saudável”. Se a pessoa é obesa, ela já é uma pessoa doente. E, como se não bastasse, a obesidade causa e agrava outras doenças, que podem levar à morte. A lista de comorbidades é grande, mas vou citar apenas as principais para que você possa entender o quanto estar acima do peso é prejudicial à saúde.

Entre as doenças causadas ou agravadas pela obesidade, estão hipertensão arterial; apneia do sono; dislipidemia (aumento do colesterol ou do triglicérides), que leva à síndrome metabólica; a esteatose hepática (gordura no fígado), que, em casos graves, pode levar a uma hepatite chamada esteato-hepatite; problemas osteoarticulares, como hérnias de discos, protrusão discal, dores articulares; problemas de articulação dos joelhos, como condropatia patelar; e problemas nos pés, como a fascite plantar.

Temos, ainda, outros problemas, como o diabetes mellitus, uma das doenças mais graves que existem. As doenças metabólicas, como o diabetes, também causam complicações na microcirculação, que podem levar a doenças cardiovasculares, como anginas, infartos, derrames, ou, ainda, a alterações renais, como a nefropatia.

A obesidade tem cura? Como tratá-la?

A obesidade não tem cura, mas tem tratamento. Há tratamentos clínicos, endoscópicos e cirúrgicos, de acordo com o grau da obesidade e com as características de cada pessoa. Independentemente do tratamento indicado (sempre por um profissional da área de saúde), ele precisará ser feito por toda a vida. Mudanças na alimentação e uma rotina de atividades físicas são primordiais para o sucesso de cada um desses tratamentos. Portanto, tratar a obesidade implica em uma mudança de vida do paciente. Não há milagres, mas há tratamento. Procure um médico e não fique adiando o começo. A situação só tende a agravar.

Sobre a SMCC:

A SMCC é uma entidade associativa, que reúne milhares de médicos de Campinas e Região. Fundada em 1925, tem como objetivo promover o conhecimento científico entre os profissionais, oferecer benefícios e desenvolver projetos sociais direcionados à comunidade. É considerada a Casa do Médico de Campinas.

 

Fonte:

Capovilla Comunicação

Para ler mais sobre sua saúde, clique aqui.

Sua saúde física e mental,  medicamentos, farmácias e drogarias estão no Portal 2A+ Remédios com atualizações diárias a qualquer momento.

As informações veiculadas neste Portal de Notícias  têm caráter apenas informativo e não podem substituir, em qualquer hipótese, as recomendações do médico ou farmacêutico nem servir de subsídio para efetuar um diagnóstico médico ou estimular a automedicação. O médico é o único profissional competente para prescrever o melhor tratamento para o seu paciente. Não se automedique, consulte sempre um Médico ou Farmacêutico em suas respectivas áreas de responsabilidade.

As informações veiculadas neste Portal de Notícias são de responsabilidade exclusiva das fontes citadas para todos os fins legais, sejam Assessorias de Imprensa, Marketing, Profissionais ou não, ou quaisquer outras, e não caracterizando em nenhum momento opinião, recomendação, aval ou informação de responsabilidade dos realizadores deste Portal de Notícias.

 

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Receba nossa newsletter e fique por dentro das novidades do mercado Clique aqui