Capa » Ansiedade » Depressão, ansiedade e dores musculares aumentaram na pandemia, diz estudo

Depressão, ansiedade e dores musculares aumentaram na pandemia, diz estudo

Acupuntura e outras técnicas podem ajudar no alívio dos sintomas e melhora global dessas condições

São Paulo, novembro de 2021 – Um estudo publicado no The Lancet, recentemente, apontou que a pandemia do Covid-19 levou ao aumento global da depressão e da ansiedade. De acordo com a pesquisa, o aumento de casos de depressão de 2019 para 2020 foi de 28% e de ansiedade de 26%. O problema é que a depressão e a ansiedade, como alguns outros transtornos mentais, nunca vêm sozinhos. Em muitos casos, há presença de dores crônicas e outras condições físicas.Um estudo realizado pelo Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas de São Paulo, mostrou que mais da metade das pessoas com transtornos do humor apresenta dores crônicas. Para o médico especialista em acupuntura, Dr. Eduardo Costa Neto, o agravante da pandemia é que as pessoas ficaram paradas, sem se movimentar.“Na verdade, é uma somatória de acontecimentos. Normalmente, quem tem depressão costuma não ter energia para se exercitar. Com a necessidade de ficar em casa, a inatividade, certamente, foi ainda maior”. “Já para os ansiosos, as dores podem estar relacionadas ao aumento do estresse e da tensão, já que normalmente quem sofre com a ansiedade acaba sendo mais agitado”, diz o médico.

Gravidade da dor

As evidências científicas ao longo dos anos demonstraram que, em geral, quem tem depressão e ansiedade costuma ter uma percepção maior da dor.“Isso quer dizer que o limiar para sentir dor é menor do que na população em geral. Por outro lado, quem sente dores de forma crônica tem mais risco de desenvolver transtornos do humor. Portanto, são condições que quase sempre estão relacionadas”, afirma Neto.

Acupuntura pode ajudar

Nos últimos anos, a acupuntura ganhou mais espaço no Brasil com a sua inclusão no Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se de uma terapia integrativa que pode ajudar a melhorar tanto os sintomas físicos como os emocionais. “A acupuntura sempre foi vista como uma terapia voltada para o alívio de dores devido ao seu mecanismo opiodorrégico. Em outras palavras, o estímulo de pontos de acupuntura leva a alterações no funcionamento do sistema nervoso central. Isso, por sua vez, modula a liberação dos neurotransmissores que são essenciais para a melhora da dor e dos transtornos do humor”, explica Neto.

Técnicas integradas

“Hoje, é preciso avaliar o paciente como um todo. Algumas técnicas, como a acupuntura, por exemplo, podem ser usadas juntamente com a medicação. Além disso, todo e qualquer exercício físico também regula os neurotransmissores envolvidos tanto nos distúrbios do humor, quanto nas dores em geral”, reforço o especialista.“Portanto, agora que estamos em um momento mais tranquilo da pandemia, com o retorno das atividades profissionais, escolares e sociais, é importante que as pessoas adotem um estilo de vida mais saudável, incluindo a prática de uma atividade física e procurem terapias como a acupuntura, por exemplo, para aliviar os problemas físicos e mentais”, encerra Neto.

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Receba nossa newsletter e fique por dentro das novidades do mercado Clique aqui